Um blog cheio de ideias. Algumas soltas... outras nem tanto! Foi a forma de uma copy perdida se encontrar, finalmente, com as suas palavras... E consigo mesma.

Friday, March 02, 2007

Em banho-maria...

É estranho isto que sinto… Não tenho nem palavras nem sequer pensamentos que o expliquem. É parecido com um vazio imenso, um abismo no lugar do coração, uma escuridão infinita onde dantes só havia luz.
Sinto-me perdida, triste, vazia, apagada, impotente, inútil, revoltada. E descrente.
Os meus pensamentos atropelam-se. Num minuto não quero acreditar em mais nada, no outro acho que não sei viver sem crer. Numas alturas acho que aqueles que acreditam apenas na sorte ou no destino têm muito mais sorte do que eu. Noutras acho que até este pensamento é um sacrilégio.
A minha Fé está em banho-maria.
Ninguém disse que ia ser fácil, mas está a ser mesmo muito difícil. Não sei viver sem objectivos e não consigo esperar…
Onde é que encontro a força e a coragem para voltar a acreditar? Onde é que vou buscar a calma e a alegria que aquele ser já me transmitia, mesmo sem existir?
E penso tanto na minha Mãe... Nela continuo a acreditar, sem vacilar. Imagino a tristeza que ela deve ter sentido com a nossa perda. E será que até aquele embriãozinho já tem um espaço no Céu? E será que isso existe mesmo??
O tempo vai curar tudo, como sempre, mas também é este tempo que, como sempre, custa imenso a passar. Não há um dia que eu não pense no que perdi. Não há uma hora que eu não tente perceber a razão.
Nos noticiários chovem relatos de mulheres que não querem os filhos, que os maltratam, abandonam ou até matam. Mas até essas tiveram o direito de os ter… Porquê??

Não consigo rezar. Olho para os meus santos e santinhas e sinto a alma vazia, despida de fé. Ao lado vejo a foto da minha Mãe e sinto-me confortada. Ela é real no meu coração e sei que tudo fará para nos proteger de mais sofrimento. Mas nem com ela tenho conseguido falar, por vergonha de tudo isto que sinto. Sei que ela não aprovaria estes sentimentos, mas são mais fortes do que eu. Estou magoada, frágil e sentida. Não acho justo! E não consigo fingir que está tudo bem...

3 Comments:

Blogger Catarina Viegas said...

Linda
Sei muito bem o que estás a sentir. Um misto de emoções que te levam ao fundo do poço.
Mas mónica... tens que acordar desse sonho,porque é aqui, na vida real que tu fazes falta, é aqui que os outros precisam de ti,é aqui que tu precisas de nós e acredita que é aqui que está alguém ansiosa por chegar perto de ti.
Tudo vai passar e eu sei que tudo vai ficar bem contigo.
Acorda amiga e continua a lutar.
Um abraço enorme.
Catarina Viegas

1:32 PM

 
Blogger TINTA PERMANENTE said...

Acasos ou sortilégios me trouxeram até aqui. Achei palavras cinzas, sem contraste, mergulhadas em horizontes fechados e sem som. Assim tal e qual o dia que o Inverno teima em deixar sobre as matinas e arrastar até que a Lua chegue.
Pode não ser amanhã, pode ser só para a semana ou para quando um qualquer Acaso quiser; mas eu sei que um dia chego aqui e as palavras vão ser como um outro dia que, com certeza, a Primavera vai trazer!...
Confio.

9:31 AM

 
Blogger Pepe Luigi said...

Se não consegue expandir o que lhe vai na alma com Deus ou com Santos,
abra o seu coração e fale para sua mãe. Só ela lá de cima poderá entender a amargura da filha. Só ela compreenderá a sua mágoa.
A mãe é sempre a nossa melhor amiga!

Lentamente quero ver o seu problema diluir-se, OK?.

Um beijinho
do Pepe.

1:22 AM

 

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home