Um blog cheio de ideias. Algumas soltas... outras nem tanto! Foi a forma de uma copy perdida se encontrar, finalmente, com as suas palavras... E consigo mesma.

Thursday, September 14, 2006

HOJE e o dia certo!

“Não deixes para amanhã o que podes fazer hoje!” Parece um lugar comum...
Mas é bem verdade.
Quem nos garante que o amanhã vai chegar?
Acontecem diariamente tantas desgraças, tantos acidentes, tantos azares...
É uma sorte estarmos vivos, Hoje.
Por isso não devemos deixar de dizer, Hoje, o que sentimos.
Seja bom ou seja mau. Desde que seja verdade. Desde que seja o que sentimos.
Claro que é melhor agradecer do que insultar ou descarregar pensamentos negativos. Mas guardá-los é, com toda a certeza, bem pior.
Mais vale exteriorizar. Falar. Discutir. Argumentar.
Desde que o respeito esteja presente nunca vamos ferir a outra pessoa.
Podemos é pô-la a pensar no que fez... O que não é mau de todo.
No entanto, eu gosto mesmo é de agradecer. Porque só isso já implica ter sido bem tratada.
Não há um amigo meu que já não tenha recebido um bilhetinho, ou uma carta, ou um miminho, mascarado do que quer que seja. Porque para mim tornou-se fundamental agradecer a quem se dá.
É quase como um reflexo! Eu tenho de mostrar a essa pessoa que estou feliz e agradecida pelo que ela fez por mim.
Se não o fizer não me sinto bem. Sinto que estou em falta.
Dito assim até parece que só agradeço para me sentir bem. Mas não é bem isso…
Agradeço porque fazer a outra pessoa sentir-se bem, faz-me sentir bem também.
E se morrer hoje, morro descansada e em paz, porque não deixei nada por dizer.

Falo com conhecimento de causa. Porque já deixei muita coisa por dizer.
E não quero mais sentir essa angústia, essa revolta, esse silêncio gritante e ensurdecedor.
Aprendi a não esperar por amanhã para dizer o que sinto hoje.
Porque hoje é que é o dia certo. O amanhã... é o amanhã.

Uma vez não quis atender o telefonema duma amiga. Estava magoada porque ela tinha falhado em algo que para mim era muito importante. E nem quis saber o que ela tinha para me dizer nesse telefonema.
Eu estava magoada e frágil. Ela falhou. Falaríamos mais tarde porque agora era eu que não podia estar presente!
O destino trocou-me as voltas... Ela teve um acidente e morreu.
E eu nunca soube porque é que ela tinha falhado. E ela nunca soube o quanto isso me magoou...
Acho que a nossa amizade merecia um final mais feliz. E assim, a nossa história ficou incompleta para sempre porque eu decidi esperar…
Foi a última vez que o fiz.

1 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Mais vale reconher tarde,do q NUNCA!!!Os erros servem p nós aprendermos tb...dizer a alguém q agiu mal ou mostrar desagrado c uma atitude,só dá oportunidade á outra pessoa p q entenda q errou e p q não volte a repetir...ás vezes as pessoas têm de "discutir" p aprenderem a lidar melhor umas c as outras...
Amigo é aquele q sabe ouvir qd estamos em desacordo c ele..e não qd lhe damos sempre palmadinhas nas costas...
Bjokas
Cristina

7:44 AM

 

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home