Um blog cheio de ideias. Algumas soltas... outras nem tanto! Foi a forma de uma copy perdida se encontrar, finalmente, com as suas palavras... E consigo mesma.

Thursday, October 25, 2007

Fazes-me falta Tininha...

"E de novo acredito que nada do que é importante se perde verdadeiramente… Apenas nos iludimos, julgando ser donos das coisas, dos instantes e dos outros. Comigo caminham todos os mortos que amei, todos os amigos que se afastaram, todos os dias felizes que se apagaram. Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo poderia ser meu para sempre.”
M.Sousa Tavares – “Não te deixarei morrer David Crockett”

Faz hoje 10 anos que morreu uma das minhas melhores amigas.
Todos os anos, neste dia, ligo à Mãe dela. Todos os anos a recordamos assim, juntas, durante um bom bocado. Sei que a minha voz lhe lembra aqueles tempos em que eu lhe telefonava todos os dias:
- “D. Conceição… Como está? Posso falar com a Cristina?”
E falávamos horas a fio… de tudo e de mais alguma coisa. Todos os dias.
O número dela ainda não desapareceu da minha memória. Há dias em que dou por mim a marcá-lo, mecânicamente, para lhe contar o que me aconteceu. Que falta que me fazes amiga…
Morreu num acidente de viação, com apenas 23 anos. Nunca tinha assistido a um funeral assim. Tantos amigos, tanta lágrima, tanta dor… Uma morte que não se explica, uma saudade que não passa.
Quando falo com a Mãe dela absorvo esta saudade. Filtro aquela voz doce e transformo-a na da minha amiga perdida. Quase que a oiço…
E a D. Conceição trata-me como uma filha. Mima-me e aconselha-me muitas vezes. Acho que vê na minha vida um bocadinho do futuro que a filha não teve o direito de ter. E eu vejo nela a sabedoria própria das mães, o envelhecer que não cheguei a ver na minha e as recordações de tempos idos, mas não esquecidos. Vou recordá-la para sempre...
Recebe um beijo amiga, onde quer que estejas.

1 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Tenho pena pela tua amiga, mas o teu gesto para com a familia é muito bonito. Li o livro do MST á uns 5 anitos, e por incrivél que pareça tb retive esta parte do livro, principalmente a parte - "Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo poderia ser meu para sempre." - A RETER.

jURGEN

3:34 AM

 

Post a Comment

Links to this post:

Create a Link

<< Home